Sylvie Goulard rejeitada pelo Parlamento Europeu

Com 82 votos contra e 29 a favor, o Parlamento Europeu rejeitou a nomeação de Sylvie Goulard como comissária europeia do Mercado Interno

© EPA/Olivier Hoslet

Sylvie Goulard, proposta por Macron, obteve parecer negativo por parte dos eurodeputados das comissões parlamentares do Mercado Interno e da Indústria com 82 votos contra, 29 a favor e uma abstenção.

A votação negativa obtida pela candidata francesa estará bastante ligada à sua posição tomada no seu segundo frente a frente com os eurodeputados, em que rejeitou a hipótese de se demitir do cargo de comissária europeia caso viesse a ser acusada pela justiça francesa no processo dos empregos fictícios de assistentes do seu partido, o MoDEm, no Parlamento Europeu. Tal posição foi encarada como dualidade pelos eurodeputados, pois este foi o processo que a levou a demitir-se do governo francês em junho de 2017, em que declarou não ter condições para continuar no governo, e hoje já considera que não existam quaisquer problemas em assumir este cargo europeu, apesar do processo ainda se encontrar em curso.

“A minha posição é que devemos demitir-nos se formos condenados, mas enquanto o processo está em curso beneficiamos da presunção de inocência”, insistiu Goulard no decurso da sua audição.

Adaptação da notícia de Lusa publicada no Diário de Notícias a 10 de outubro de 2019