Comissão Europeia inclui futebol na lista negra do branqueamento de capitais

Futebol profissonal foi incluído numa vasta lista de quase 50 setores considerados como mais prováveis de lavagem de dinheiro e/ou financiamento de terrorismo e, por isso, merecem mais atenção por parte da Comissão Eurpeia.

Na lista apresentada este verão num dos relatórios da Comissão Europeia, acrescenta-se o futebol como um dos setes novos produtos ou serviços com tendência para atividade de branqueamento de capitais.

A Comissão Europeia manifesta-se afirmando que os Estados-membros “devem considerar quais os atores que devem ser abrangidos pela obrigação de comunicar transações suspeitas e que requisitos devem ser aplicados ao registo e controlo da origem dos titulares de contas e dos beneficiários do dinheiro.”

Para se perceber o porquê desta inclusão do futebol na lista negra, note-se que a indústria do futebol europeu foi recentemente avaliada em 28,4 milhões de euros. Terreno não falta para que o futebol se torne vulnerável a ações ilegais.

Adaptação da notícia do Diário de Notícias a 26 de julho de 2019