A epidemia económica já afeta Portugal

Cancelado. Suspenso. Adiado. Anulado. Fechado. É o que mais se ouve, numa altura em que o Covid-19 se expande pela Europa destruindo vários planos de viagens de milhões de turistas

Os efeitos ainda não estão contados, mas já se fazem sentir no cancelamento das maiores feiras e nas férias. E pode haver maiores resultados ainda antes da Páscoa, entre uma China congelada e uma Itália de quarentena, com os habituais visitantes de destinos de neve ou religiosos a ficar em terra.

Pela primeira vez, em mais de dez anos, o tráfego aéreo global pode quebrar. Serão -5%, quando se contava com uma subida de 4% para este ano, varrendo perto de 30 mil milhões de euros dos resultados das companhias de aviação, revela a Associação Internacional de Transportes Aéreos, e fazendo regressar os fantasmas da crise financeira de 2008 ao turismo, à indústria e a toda a economia mundial.

Adaptação da notícia de Dinheiro Vivo publicada no Diário de Notícias a 29 de fevereiro de 2020