Todos os artigos de Media Lab DN

UE destina 2,7 mil milhões de euros para o “Erasmus+” em 2018

Em 2018, o programa Erasmus+ continuará a crescer podendo atingir os 2,7 milhões de euros.

A Comissão Europeia prepara-se para receber novas candidaturas para o programa Erasmus+, o programa da União Europeia para a mobilidade e a cooperação no domínio da educação, da formação, da juventude e do desporto. O programa deverá contar ainda com um aumento de 200 milhões de euros no seu orçamento anual, podendo atingir os 2,7 mil milhões de euros.

Em 2018, o programa Erasmus+ continuará a ajudar a implementar as prioridades políticas da Comissão Europeia, nomeadamente, os objetivos fixados nas recentes iniciativas “Uma nova agenda da UE em prol do ensino superior” e “Desenvolvimento das escolas e um ensino da excelência para um melhor começo de vida”.

O objetivo geral destas iniciativas consiste em ajudar os Estados‑Membros a proporcionar aos jovens uma educação de elevada qualidade, inclusiva e voltada para o futuro.

Em conformidade com a Agenda para Novas Competências na Europa, o Erasmus+ continuará a ser um pilar importante na promoção do vasto leque de conhecimentos, aptidões e competências que ajudam as pessoas a singrar num contexto em rápida evolução das sociedades, incluindo competências transversais, tais como a criatividade, a resolução de problemas e o espírito empreendedor.

Adaptação de notícia publicada no Jornal Económico a 25 de outubro.

Bruxelas alerta para risco de incumprimento no Orçamento para 2018

A Comissão Europeia considerou, no passado dia 22 de novembro, que o esboço de Portugal para o Orçamento de 2018 “pode resultar num desvio significativo” do ajustamento recomendado, pelo que há “riscos de não cumprimento” dos requisitos do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC).

O executivo comunitário já tinha escrito uma carta a Centeno, onde apontava as preocupações relativamente ao tema. Na opinião emitida por este órgão, existe um “risco de não cumprimento” do ajustamento necessário para alcançar o Objetivo de Médio Prazo (de 0,25% do Produto Interno Bruto – PIB) “tanto em 2017 como em 2018”.

Assim, Bruxelas convidou as autoridades a tomarem as medidas necessárias para garantir que o orçamento para 2018 está em conformidade com o PEC.

Além disso, a Comissão considera também que “Portugal fez progressos limitados relativamente à parte estrutural das recomendações orçamentais” feitas em julho, convidando também as autoridades a “acelerar o processo”.

No braço preventivo do PEC, em que Portugal está atualmente, há três objetivos que têm de ser cumpridos: o do ajustamento estrutural, o da despesa e o da dívida pública.

Quanto ao objetivo da dívida pública, o executivo considera que os documentos enviados por Portugal “não incluem informação suficiente” para avaliar o cumprimento da regra transitória a que o país está sujeito durante três anos.

Assim, a Comissão entende que Portugal deverá fazer “progressos suficientes” para cumprir a regra de redução da dívida em 2017 e em 2018, mas alerta para que o país teria de fazer um “ajustamento maior” no último ano do período de transição (2019) “para assegurar o cumprimento do objetivo no final” desse período.

Portugal está, assim, no grupo de cinco países relativamente aos quais Bruxelas entende que há “risco de não cumprimento”, a par da Bélgica, da Áustria, da Eslovénia e da Itália, segundo os documentos do Semestre Europeu divulgados em Bruxelas.

Texto adaptado de notícia publicada no Diário de Notícias a 22 de novembro de 2017

Bilhetes mais caros para a final da Eurovisão custam 299 euros

Os bilhetes para assistir à final do Festival da Eurovisão 2018, a realizar no dia 12 de maio na Altice Arena, em Lisboa, estarão à venda a partir do dia 30 de novembro. Os preços variam entre os 35 e os 299 euros. 

Por agora, serão colocados à venda apenas alguns ingressos, na Blueticket e nos locais habituais. Depois haverá novas oportunidades de adquirir as entradas para o espetáculo.

A partir do início de 2018 serão também colocados à venda os bilhetes para os outros espetáculos associados ao evento.

Serão reservados 1700 bilhetes para os clubes de fãs OGAE (Organização Geral de Apoio à Eurovisão), para os seis espetáculos noturnos do evento.

Segundo informações avançadas pela RTP, este Festival da Eurovisão terá um número recorde de participantes, 43 depois da inscrição da República da Macedónia, e será “o mais económico dos últimos dez anos e talvez um dos mais criativos de sempre”.

O Festival da Eurovisão, que se realiza desde 1956, é atualmente “o maior espetáculo de entretenimento televisivo”, com uma audiência estimada de 200 milhões de pessoas, só superada pela final da Taça da Liga dos Campeões, em futebol.

Texto adaptado de notícia publicada no Diário de Notícias a 17 de novembro de 2017

Marta Pen participa no Campeonato da Europa de Corta-Mato

A atleta portuguesa Marta Pen é a mais recente novidade na equipa nacional que participará no Campeonato da Europa de Corta-Mato, a 10 de dezembro, em Samorin, na Eslováquia. 

Depois de um bom início de época em crosse nos EUA, onde vive, Marta Pen conseguiu dispensa do Corta-Mato da Amora para ser pré-selecionada para os europeus.

A Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) convocou cinco atletas para a competição: Inês Monteiro – a “chefe de fila” sendo esta a sua sendo esta a sua 14.ª participação nos europeus de crosse -, Catarina Ribeiro, Susana Godinho e as estreantes Ana Mafalda Ferreira e Marta Pen.

A equipa feminina foi renovada com a ausência de nomes conhecidos que não estavam disponíveis para competição, como Dulce Félix, Jéssica Augusto, Sara Moreira e Salomé Rocha, esta última com o melhor resultado do ano passado, em 18.º lugar.

Portugal tem grandes tradições no crosse a nível europeu mas há muito que os resultados não são os melhores. Desde 2013 que os seniores masculinos não fecham equipa e no ano passado a equipa feminina ficou em 9.º lugar.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 21 de novembro.

Leite dos Açores é o mais barato da Europa

O leite açoriano é o mais barato da Europa e o líder dos PSD nos Açores, Duarte Freitas, garante que a situação se deve à falta de estratégia na agricultura da região. 

ng7065277

Duarte Freitas defendeu que os Açores têm “talvez um dos melhores leites da Europa e do mundo” mas que é o mais mal pago a nível europeu. “Isto revela bem aquilo que tem sido uma política errada ou uma falta de estratégia política para a agricultura”, revelou durante o encontro com a direção da Associação Agrícola de São Miguel, no âmbito da análise das propostas de Plano e Orçamento regionais para 2018.

Os Açores produzem cerca de 30% do leite e 50% do queijo do país.  O preço médio do leite na União Europeia foi em outubro de 0,37 cêntimos e a nível nacional foi de 0,31%. O preço médio do leite nos Açores é de 0,28%, o preço mais baixo da Europa.

O líder do PSD nos Açores garante que o setor agrícola tem um peso fundamental na economia e que o seu partido há muito que luta pela valorização do leite da região. Já foi criado, por exemplo, o Observatório Europeu para o Mercado do Leite, em Bruxelas.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 16 de novembro.

Transferências bancárias vão ser imediatas e grátis na Europa

A partir do dia 21 de novembro começou a ser possível realizar uma transferência de dinheiro em 10 segundos.  E de borla. Para já, só em nove países, mas a iniciativa será alargada a todos até novembro de 2018.

Para já, as operações estão limitadas a um valor máximo de 15000€  e a nove países – Espanha, Alemanha, Itália, Áustria, Estónia, Letónia, Holanda, Finlândia e Lituânia.  Até novembro do próximo ano o objetivo é que estas operações estejam disponíveis em todos os 31 países e bancos europeus dentro da Zona Única de Pagos em Euros (SEPA).

Assim, o Banco Central Europeu (BCE) vai arrancar com o sistema TIPS (target instant payment settlement) que visa melhorar as transferências bancárias entre os países.

A promessa é de que o dinheiro passará a estar disponível na conta de qualquer pessoa ou empresa em apenas 10 ou 20 segundos; hoje, uma transferência bancária demora, em média, 24 horas e, em alguns casos, se a ordem for dada pouco antes de um fim de semana, pode chegar a demorar até quatro dias. O TIPS permitirá aos cidadãos e às empresas efetuar pagamentos através do seu banco, em qualquer ponto da área do euro numa questão de segundos, contribuindo para aprofundar a integração da área do euro, explica o BCE.

O sistema evita os intermediários – o dinheiro para cobrir as operações sairá diretamente de um fundo que as entidades do sistema bancário europeu que aderirem terão depositado previamente. E estará disponível 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Para já, a grande dificuldade, sobretudo para as empresas, é que estas transferências instantâneas terão um limite máximo de apenas 15 mil euros por operação. A boa notícia é que estes pagamentos internacionais – que inicialmente serão gratuitos – terão um preço máximo para os bancos de 0,20 cêntimos por operação, pelo menos durante os dois primeiros anos de funcionamento, pelo que as transferências de dinheiro para outros países europeus deverão ficar bem mais baratas para todos.

Texto adaptado de notícia publicada no Diário de Notícias a 16 de novembro de 2017

Sporting de Braga castigado na Liga Europa por comportamento racista dos adeptos

O Sporting de Braga foi castigado pela UEFA, durante a Liga Europa, por se considerar que os seus adeptos tiveram um comportamento racista durante o último jogo da competição. 

dsgdfg

O Comité Disciplinar da UEFA decidiu que o Sporting de Braga tem de encerrar uma das bancadas do seu estádio, durante o encontro com o Hoffenheim, para que esse espaço seja ocupado com uma faixa sobre o EqualGame, programa da UEFA que promove a diversidade.

O clube português foi castigado por se considerar que alguns dos seus adeptos tiveram um comportamento racista durante o jogo com o Ludogorets, da terceira jornada do Grupo C da Liga Europa.

A equipa búlgara acabou por vencer a partida por 2-0 e o Sporting de Braga teve ainda de pagar uma multa de 15 mil euros, por ter atrasado o início do jogo.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 30 de outubro.

Salvador Sobral vence prémio europeu

O vencedor da Eurovisão foi distinguido nos European Border Breakers Awards como um dos “artistas emergentes” deste ano. 

image

O músico português Salvador Sobral foi ontem premiado nos European Border Breakers Awards (EBBA), sendo considerado um dos 10 artistas mais bem-sucedidos, nos últimos meses, na Europa.

De acordo com a organização, “para serem elegíveis para os prémios de 2018, os artistas devem ter atingindo um nível de sucesso internacional à escala europeia no período de 01 de agosto de 2016 a 31 de julho de 2017”.

Os 10 artistas escolhidos para os EBBA são ainda candidatos a um prémio do pública, atribuído por votação online.

Estes prémios foram já atribuídos a grandes nomes do panorama musical tais como Adele, The Script, Hozier e Mumford & Sons. Em 2013, foi também distinguida a banda portuguesa Amor Electro.

Os EBBA serão entregues a 17 de janeiro, no festival Eurosonic na Holanda,  e são uma iniciativa do espaço europeu, entre a Comissão Europeia e a União Europeia de Radiodifusão.

A carreira de Salvador Sobral atingiu visibilidade internacional a partir do momento em que venceu o festival Eurovisão 2017, com o tema “Amar pelos dois”.  Entretanto, o cantor anunciou uma pausa na sua carreira por motivos de saúde.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 21 de novembro.

Queda de produção na Europa faz disparar preço do vinho a granel

A forte quebra de produção nos principais países vitivinícolas europeus, como Espanha, Itália e França está a fazer disparar os preços do vinho a granel. A quebra na produção destes países deve-se às geadas e ao período de seca que se enfrenta. Em Portugal, apesar da colheita maior, os preços estão, também, a crescer, visto que, em 2016, a colheita foi curta.

Só em Castilha La Mancha, o acréscimo é da ordem dos 65% a 70%. Apesar da forte seca, Portugal é uma exceção, porque se espera uma campanha um pouco maior, mas nem por isso os preços deixaram de crescer: no Alentejo, por exemplo, os preços do granel praticamente duplicaram desde 2010, o último ano de grande produção em Portugal.

Frederico Falcão, presidente do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) diz que, tendencialmente, os preços vão continuar a aumentar à medida que a procura aumenta também.

Em outubro, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) deu a conhecer as previsões mundiais para a colheita de 2017. Portugal continuar a ser o 11.º maior produtor e 9.º maior exportador.

Para Portugal, esta queda na produção pode ser algo positivo, uma vez que pode criar oportunidades de mercado. As exportações nacionais de vinho estão a bater máximos históricos desde 2010. Sendo que, no primeiro semestre de 2017, as exportações de vinho aumentaram 10%.

Texto adaptado de artigo publicado no Diário de Notícias a 24 de outubro de 2017

Rússia admite ter sido origem de nuvem radioativa na Europa

No passado dia 20 de Novembro, a agência russa de meteorologia Rosguidromet admitiu ser a Rússia a responsável pela elevada concentração de ruténio-106, uma substância radioativa, na Europa.

O ruténio-106 originou uma nuvem radioativa, detetada em setembro em várias regiões da Rússia, pelas estações de observação de Arguaiach e Novogorny, entre 25 de setembro e 1 de outubro, confirmando os registos de várias entidades europeias que monitorizaram a situação.

Esta nuvem começou a ser detetada noutros países a 29 de setembro e o Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (IRSN) de França, determinou, após investigação que, provavelmente, a origem dos gases radioativos se situava entre o rio Volga e a Cordilheira dos Urais, que engloba a Rússia.

“Os níveis de concentração de ruténio no ar na Europa, incluindo a França, não têm consequência tanto para a saúde humana como para o ambiente”, observou o IRSN.

Texto adaptado de notícia publicada no Diário de Notícias a 20 de novembro de 2017