Arquivo da categoria: Artes

Portugal entre os cinco países da UE que menos investem na cultura

O país da União Europeia que mais investe em cultura é a Hungria. Do lado oposto está a Irlanda, num ranking em que Portugal não sai bem na fotografia, já que é dos que menos investe nesta área. Os últimos dados disponíveis referem-se a 2016.

Os países da União Europeia investiram, em 2016, 1% do produto interno bruto (PIB) em lazer, cultura e religião, um valor idêntico ao verificado no ano anterior, segundo dados do Eurostat. Na Zona Euro esta percentagem aumenta para 1,1%.

A liderar a lista dos países que mais investem nestas áreas está a Hungria (3,3%), seguindo-se Estónia (2,1%) e a Croácia e a Dinamarca (ambos com 1,8%). Do lado oposto está a Irlanda (0,5%), o Reino Unido (0,6%) e três países periféricos em ex-aequo (0,8%): Grécia, Itália e Portugal.

O Eurostat explica que neste indicador são incluídos os gastos com desporto e espaços de lazer, bibliotecas, museus, teatros, serviços de transmissão e espaços religiosos, entre outros.

Adaptação da notícia publicada no Jornal de Negócios a 12 de setembro de 2018

Repertório de filmes europeus em online para fácil acesso

Repertório de filmes europeus passa a estar disponível em online e dá a conhecer os filmes nos serviços de vídeo a pedido. A iniciativa é suportada pelo programa MEDIA da Comissão Europeia e envolve o Observatório Europeu do Audiovisual.

A Comissão Europeia e o Observatório Europeu do Audiovisual apresentaram um protótipo de repertório cinematográfico europeu. O repertório insere-se na estratégia Digital4Culture, inscrita no Ano Europeu do Património Cultural de 2018.

Segundo Mariya Gabriel, Comissária europeia de Economia Digital e Sociedade, “o objetivo do repertório cinematográfico europeu e, de modo mais geral, o desafio da estratégia Digital4Culture, é tirar partido da boa relação entre as tecnologias digitais e a cultura”.

O novo repertório vai permitir aos profissionais, entidades públicas e cidadãos aceder a informação sobre os filmes europeus e sobre a sua disponibilidade em online nos serviços de vídeo a pedido (VOD), em todos os países da União Europeia.

A Europa é um ator importante no cinema mundial, com mais de 18 000 filmes produzidos entre 2007 e 2016 e um volume de produção total que aumentou 47%, passando de 1 444 longas-metragens, em 2007, para 2 124, em 2016, no entanto, atualmente, os filmes europeus online representam apenas cerca de 25% do total dos filmes disponibilizados pelos serviços de vídeo a pedido (VOD) na União Europeia.

O repertório, que está ainda em fase de protótipo, inclui dados de 115 serviços VOD e 35 000 filmes europeus. O lançamento da versão inicial deverá ocorrer na primavera de 2019, e a versão definitiva do repertório deve estar concluída no final do próximo ano.

Adaptação da notícia publicada na TVEuropa a 18 de outubro de 2018

O Museu Chaplin’s World é o melhor da Europa

O Museu Chaplin’s World foi eleito o melhor museu da Europa em 2018 pela European Museum Academy. O Chaplin’s World recebeu o prémio da fundação Luigi Micheletti durante uma cerimónia realizada na Dinamarca.

Este prémio, atribuído pela fundação Luigi Micheletti, foi criado com o objectivo de reconhecer organizações, investigadores e instituições culturais na criação de museus inovadores e na realização de estudos e projectos a nível internacional.

O Museu Chaplin’s World, inaugurado a 16 de abril de 2016, já foi visitado por mais de 677 mil pessoas, oriundas de mais de 177 países, que viajaram até Corsier-sur-Vevey, na Riviera Suíça, para conhecer a casa do lendário ícone do cinema, Charlie Chaplin.

Com vista para o Lago de Genebra, a grande mansão neo-clássica (do século XVIII) onde Chaplin viveu com a sua família durante os últimos 25 anos de vida, transformou-se numa parte do museu, e a outra parte num edifício em separado que se dedica à sua obra feita em Hollywood.

Chaplin mudou-se para esta casa, com a mulher e os seus oito filhos, depois de ter sido impedido de entrar nos EUA nos anos 1950 por suspeitas de ser simpatizante comunista. A casa ficou abandonada desde 2008, pelo que foi necessário um grande trabalho de renovação.

Este museu promete uma experiência de multimédia única e interativa sobre a vida e obra de Chaplin, reunindo um grande espólio de fotografias, películas e documentos.

O Chaplin’s World, para além de museu, é também um centro cultural em constante mudança. Existem exposições permanentes e temporárias, apresentações cinematográficas, um fórum ao ar livre, programas culturais, vários festivais e uma galeria de arte. Há ainda um parque coberto de árvores com mais de 60 000m² e um café-restaurante que irá servir comida ‘inspirada em Chaplin’ durante o dia. À noite, transforma-se num restaurante gourmet.

Em 2019, o museu celebrará o 130º aniversário de Charlie Chaplin. O programa das comemorações do aniversário serão conhecidas em janeiro.

Adaptação da notícia publicada no Cinema 7ª Arte a 26 de setembro de 2018

Bilhetes mais caros para a final da Eurovisão custam 299 euros

Os bilhetes para assistir à final do Festival da Eurovisão 2018, a realizar no dia 12 de maio na Altice Arena, em Lisboa, estarão à venda a partir do dia 30 de novembro. Os preços variam entre os 35 e os 299 euros. 

Por agora, serão colocados à venda apenas alguns ingressos, na Blueticket e nos locais habituais. Depois haverá novas oportunidades de adquirir as entradas para o espetáculo.

A partir do início de 2018 serão também colocados à venda os bilhetes para os outros espetáculos associados ao evento.

Serão reservados 1700 bilhetes para os clubes de fãs OGAE (Organização Geral de Apoio à Eurovisão), para os seis espetáculos noturnos do evento.

Segundo informações avançadas pela RTP, este Festival da Eurovisão terá um número recorde de participantes, 43 depois da inscrição da República da Macedónia, e será “o mais económico dos últimos dez anos e talvez um dos mais criativos de sempre”.

O Festival da Eurovisão, que se realiza desde 1956, é atualmente “o maior espetáculo de entretenimento televisivo”, com uma audiência estimada de 200 milhões de pessoas, só superada pela final da Taça da Liga dos Campeões, em futebol.

Texto adaptado de notícia publicada no Diário de Notícias a 17 de novembro de 2017

Salvador Sobral vence prémio europeu

O vencedor da Eurovisão foi distinguido nos European Border Breakers Awards como um dos “artistas emergentes” deste ano. 

image

O músico português Salvador Sobral foi ontem premiado nos European Border Breakers Awards (EBBA), sendo considerado um dos 10 artistas mais bem-sucedidos, nos últimos meses, na Europa.

De acordo com a organização, “para serem elegíveis para os prémios de 2018, os artistas devem ter atingindo um nível de sucesso internacional à escala europeia no período de 01 de agosto de 2016 a 31 de julho de 2017”.

Os 10 artistas escolhidos para os EBBA são ainda candidatos a um prémio do pública, atribuído por votação online.

Estes prémios foram já atribuídos a grandes nomes do panorama musical tais como Adele, The Script, Hozier e Mumford & Sons. Em 2013, foi também distinguida a banda portuguesa Amor Electro.

Os EBBA serão entregues a 17 de janeiro, no festival Eurosonic na Holanda,  e são uma iniciativa do espaço europeu, entre a Comissão Europeia e a União Europeia de Radiodifusão.

A carreira de Salvador Sobral atingiu visibilidade internacional a partir do momento em que venceu o festival Eurovisão 2017, com o tema “Amar pelos dois”.  Entretanto, o cantor anunciou uma pausa na sua carreira por motivos de saúde.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 21 de novembro.

“A Fábrica de Nada” vence Festival de Cinema Europeu de Sevilha

O filme português “A Fábrica de Nada”, de Pedro Pinho, ganhou o principal prémio do Festival de Cinema Europeu de Sevilha, o Giraldillo de Oro, para Melhor Filme.

fdsfd

O júri destacou a reflexão que o filme faz sobre alguns factos relacionados com a crise económica vivida em muitos países europeus. A longa-metragem narra as vicissitudes de um grupo de trabalhadores que continua a ir para a sua empresa depois dos proprietários a terem abandonado.

A “Fábrica de Nada” estreou-se em maio no Festival de Cannes, onde venceu o prémio da crítica, a que se seguiu o prémio CineVision, em junho, em Munique, para melhor novo filme. Foi igualmente distinguido nos festivais Duhok, no Iraque, e Miskolc, na Hungria, e selecionado para os festivais de Londres, Toronto e Jerusalém.

Sete produções ou coproduções portuguesas estiveram em competição neste festival, que tem por objetivo promover o cinema de produção europeia.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 11 de novembro.

Shawn Mendes eleito Melhor Artista nos Prémios Europeus MTV

O cantor canadiano de origem portuguesa Shawn Mendes ganhou o título de Melhor Artista nos MTV EMA 2017, cuja cerimónia decorreu em Londres.

O cantor de 19 anos, filho de pai é português, foi eleito Melhor Artista na edição deste ano dos prémios europeus de música do canal MTV. Shawn Mendes competia contra grandes nomes da música como Ed Sheeran, Taylor Swift, Miley Cyrus, Adriana Grande e Kendrick Lamar.

O artista lusodescente arrecadou ainda o prémio de Melhor Música com o tema “There’s Nothing Holdin’ Me Back” e os seus seguidores foram considerados os “Maiores Fãs”.

A próxima cerimónia dos MTV EMA está marcada para 2018, na cidade de Bilbau, em Espanha.

Adaptação de notícia publicada no Diário de Notícias a 12 de novembro.

Presidente da Comissão Europeia deixa avisos a Google e Facebook

Jean-Claude Juncker lembra que “liberdade também significa responsabilidade”. Em causa, está o necessário combate à propagação de notícias falsas.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deixou  alguns avisos ao Facebook e ao Google. Em causa está o combate às notícias falsas.  Bruxelas que vai acompanhar as medidas anunciadas pelas gigantes tecnológicas para travarem a propagação dessas notícias.

“Facebook e Google devem desenvolver, no seu próprio interesse, sistemas para combater este tipo de informações falsas, uma vez que a credibilidade deveria ser o seu maior capital”.

Lembrando que “liberdade também significa responsabilidade”, Junker reagiu à recente polémica sobre a influência na vitória de Donald Trump da proliferação de notícias falsas nas redes sociais.

In TVI24

“Brexit” entra no dicionário de inglês de Oxford

A palavra “brexit” que, a 23 de junho, definiu um novo capítulo na história do Reino Unido e da Europa, entrou no dicionário inglês de Oxford (OED), considerado a obra de referência sobre a evolução da língua inglesa.

O dicionário em questão define esta palavra como a “retirada (proposta) do Reino Unido da União Europeia e o processo político associado”.

A palavra surgiu em consequência da palavra “grexit” que, em fevereiro de 2012, marcava o risco de exclusão da Grécia da Zona Euro.  Mais tarde “brexit” surge num artigo publicado online por Peter Wilding, atual presidente do centro de reflexão pró-EU British Influence.

É raro o OED adicionar uma palavra tão recente, mas a “rapidez na difusão e adoção” da palavra o justificaram. Esta, para além de se ter disseminado rapidamente, originou novas formas de empregar a palavra “brexit”, como “brexiteer” e “brexiter”.

In JN

“Shok”: Primeira nomeação da Academia para uma curta do Kosovo

O Óscar para melhor curta metragem é uma grande oportunidade para grandes talentos.

Entre os cinco candidatos ao prémio deste ano está o drama: “Shok”. Esta é a primeira nomeação da Academia para uma curta do Kosovo. Uma curta metragem baseada numa história real passada durante o conflito entre o Kosovo e a Sérvia, no final dos anos 90.

Em competição está também a curta metragem “Ave Maria”, um projeto conjunto entre a Palestina, a Alemanha e a França. Uma comédia sobre um grupo de cinco freiras filmada em Israel e na Cisjordânia. Esta abordagem humorística já recebeu elogios da crítica e também foi nomeada para Melhor Curta no Festival de Cannes.

Notícia publicada na Euronews a 21 de janeiro.